Orgânico, genuíno, ousado.
Um estilo. Uma vida.

Saber mais

Endometriose

O tecido que forma o revestimento do útero cresce normalmente dentro da cavidade uterina e é responsável pelos ciclos menstruais mensais.

O diagnóstico de endometriose surge quando este tecido cresce noutras áreas da pélvis, como por exemplo, nas paredes laterais pélvicas e/ou intestino.

A endometriose está associada à dor pélvica e infertilidade.

O diagnóstico de endometriose após um abortamento tem sido cada vez mais documentado.

Num estadio inicial, sintomas característicos são a dor pélvica e cãibras debilitantes. A zona onde se desenvolve mais commumente é atrás do útero, na zona entre este e o reto, conhecida por fundo do saco de Douglas. Nesta zona, a endometriose pode provocar relações sexuais dolorosas, pressão retal e dor à palpação do abdómen, especialmente antes da menstruação.

A endometriose da cavidade pélvica só pode ser diagnosticada por laparoscopia embora se suspeite da sua existência em mulheres cujos sintomas sejam compatíveis com os da endometriose, tais como dor pélvica e/ou pequenas perdas de sangue intermenstruais.

Pode ver-se, também, através de um exame pélvico a existência de lesões do endométrio no colo do útero, vagina e vulva mas é, muitas vezes, camuflada pelo síndrome do cólon irritável.

Alguns factores têm contribuído para a manifestação de endometriose. Quando o corpo apresenta níveis de estrogéneos relativamente elevados, sem uma paragem para a gravidez e amamentação, é relata em alguns estudos uma maior propensão para a sua manifestação.

Uma dieta pobre em nutrientes com tendência a alimentos insulinotrópicos está associada à exacerbação da dor na endometriose.

Recentemente, uma nova pesquisa releva disfunção do sistema imunológico na endometriose. Sugerem uma hipótese de contaminação bacteriana com translocação de bactérias intestinais para a pélvis contribuindo para o desenvolvimento de inflamação e disfunção do sistema imune. Assim, as toxinas bacterianas do intestino podem despontar ou piorar a disfunção imunológica em combinação com outros fatores, incluindo a epigenética.

A endometriose não leva à infertilidade mas influencia-a.

A imunoneuroendocrinologia estuda as interações entre emoções, pensamentos e imunidade.

Do ponto de vista das emoções e pensamentos, verifica-se que há uma tendência para o aparecimento de mais casos de endometriose em ambientes de competição. Ou seja, quando uma mulher sente que as suas necessidades emocionais mais íntimas entram em conflito direto com as que o que mundo lhe exige.

Actualmente, as mulheres fazem parte do conhecido como mundo masculino da competição e dos negócios. E, muitas vezes, não têm apoio emocional nos seus lares ou vidas pessoais. Outras puderam mesmo de lado a própria noção de que tem exigências emocionais.

A endometriose, a forte dor pélvica em período menstrual é o corpo a lembrar a natureza feminina, a necessidade de auto-educação e a nossa ligação com as outras mulheres.

A nível imunológico, mulheres com endometriose têm anticorpos contra o seu próprio tecido. Isto significa que, lá no fundo, a consciência da sua pélvis rejeita os seus próprios problemas.

A presença destes anticorpos pode explicar a associação entre a infertilidade e a endometriose nas mulheres que apresentam ambas as disfunções.

A endometriose tem sido associada a uma deficiente fertilização do óvulo, baixas taxas de sucesso na fertilização in vidro e aumento do número de abortos espontâneos.

A um nível inconsciente, estas mulheres podem apresentar ambivalência relativamente a engravidarem. As suas mentes podem deseja-los mas os seus corações não estão assim seguros.

A produção de anticorpos contra o tecido do seu próprio corpo é a característica de outras doenças autoimunes que desafiam a ciência médica convencional e que não podem ser “curadas” no sentido convencional da palavra. O sistema imunológico é altamente sensível e a nossa sobrevivência depende da sua capacidade de reconhecer e distinguir entre si e o outro.

O que acontece quando o sistema imunitário desenvolve ordens autodestrutivas?

Deixo mais algumas questões de reflexão nesta temática:

  • Em que situações se sente a competir na sua vida?
  • Acredita que tem capacidade de alterar o estado da sua vida?
  • Como está a nível de descanso? Respeita o corpo?

Caso procurem ajuda, consultas online e/ou presenciais no Porto, mais info:

Precisas de ajuda?

Fala Comigo

Recebe artigos fresquinhos do blog

Subscreve a Newsletter