Orgânico, genuíno, ousado.
Um estilo. Uma vida.

Saber mais

Tão candida, tão candidíase

O períneo é um espelho da qualidade das nossas relações. Está ligado à sexualidade, ao dinheiro e às relações.

Na Saúde da Mulher Integrativa, relações, criatividade e sentimento de segurança são assuntos a ser abordados na presença de disfunção pélvica e região lombar vulnerável. Esta abordagem integra a avaliação e intervenção bioquímica, estrutural e emocional.

A candidíase tem sido uma problemática recorrente nos dias de hoje.

A candida albicans é um fungo que tende a reproduzir-se no trato intestinal e vaginal perante condições propícias. E quais são essas condições?

O consumo de açúcares e hidratos de carbono simples promovem a transformação da candida de esporo a fungo e a sua multiplicação no trato digestivo interfere com o períneo contribuindo para disfunções ginecológicas.

Por sua vez, quando há um aumento do consumo de açúcares e de hidratos de carbono simples, a respiração é alterada. Ou seja, aumenta a frequência respiratória no sentido de exalar mais dióxido de carbono devido ao aumento de carbonos pela ingestão dos açúcares e hidratos de carbono simples. Esse aumento da frequência respiratória levará a uma respiração menos profunda e mais apical. Uma respiração mais apical recruta mais musculatura respiratória acessória e menos diafragma. O diafragma tende a manter-se numa posição encurtada.

Todo o músculo encurtado gera menos função. Um músculo precisa de contrair e relaxar em toda a sua expansão para ser funcional. Um diafragma encurtado altera a posição do períneo. Um diafragma encurtado gera mais tensão de períneo.

Perante alteração disfragmática e tensão perineal temos mais congestão vascular pélvica. Ou seja, a circulação na região pélvica será afetada bem como o retorno venoso e linfático.

Para além disso, dado o aumento do CO2, o corpo irá contra-balançar com a solução tampão excretando certos minerais na urina. A presença de certos minerais na urina está relacionada com a vulvodinia. Esta é caracterizada por uma irritação dos nervos em torno da vulva, por uma resposta anormal das diferentes células da vulva ao meio ambiente, por espasmos dos músculos que suportam os órgãos pélvicos ou por uma hipersensibilidade localizada à candida.

A candidíase é, também, uma grande causa de infertilidade.
Tem um componente emocional associado relacionado com o medo de engravidar. As inflamações ou infecções a nível do períneo têm um componente de raiva ou mágoa associado. Pode ser um sentimento inconsciente mas algum episódio relacionado com parceiros, formas de ser tratada, relação com a sexualidade, despoletou um ressentimento que vai inflamando e inflamando até o corpo apresentar sinais. Toda a raiva, cólera, mágoa, ressentimento causa stress latente que se traduz em stress oxidativo afectando a nível celular gerando alterações.

Desta forma, tensão pélvica, congestão vascular pélvica, tensão diafragmática, alterações digestivas, irritação vulvar, raiva ou mágoa no que toda a relações, podem ter a querida candida a despontar toda esta cascata.

A avaliação e intervenção integrando os três pilares: alimento, respiração e movimento permite abordar as disfunções pélvicas intervindo em várias “frentes” dado a correlação entre todo o nosso corpo, todos os nossos sistemas.

Descubra mais sobre a consulta de Saúde da Mulher Integrativa:

Precisas de ajuda?

Fala Comigo

Recebe artigos fresquinhos do blog

Subscreve a Newsletter